Carlos Drummond de Andrade | Amar


Que pode uma criatura senão,entre criaturas, amar?amar e esquecer, amar e malamar,amar, desamar, amar?sempre, e até de olhos vidrados, amar? Que pode, pergunto, o ser amoroso,sozinho, em rotação universal,senão rodar também, e amar?amar o que o mar traz à praia,o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,é sal, ou precisão de amor, ou … Continue a ler Carlos Drummond de Andrade | Amar

Murilo Araujo | Sonho de Heroi


Com um galho de bambu verdee dois ramos de palmeiraeu hei de fazer um dia o meu cavalo – com asas!Subirei nele, com vento, lá bem alto,de carreira,por sobre o arvoredo e as casas. Voarei, roçando o mato,as copas em flor das árvores,como se cruzasse o mar…e até sobre o mar de fatopassarei nas nuvens … Continue a ler Murilo Araujo | Sonho de Heroi

A minha Poesia — Lusibero


O SONO DOS OUTROS     Todos dormem...eu, ainda não! Teu nome que, sem querer, chamo, é a minha insónia  desde que as primeiras luzes cruzaram a nossa íntima história. A lua cheia uiva... E sinto um arrepio ao chegar o primeiro raio de luz,  que se estende pelo mundo e  se dilui,  espalhando-se pelas…A minha … Continue a ler A minha Poesia — Lusibero