Os altos e baixos da vida


A vida não é um amar de rosas. A vida é uma roda gigante, onde estamos sempre sujeitos a todo o tipo de acontecimentos e provações. Os acontecimentos são inevitáveis, são uma força que nos testa e nos pode empurrar para baixo ou puxar para cima. O medo de fracassar ou a vontade de vencer é que vai ditar a força que exerce sobre nós.
Os dias, semanas, meses e anos acontecem na maioria do tempo a uma velocidade vertiginosa. E é nesta velocidade variável espaço-temporal que as experiências vão-se vivendo e acumulando.
A vida é feita de altos e baixos. Mas os altos e baixos nunca vão desaparecer e temos que saber dominar tanto a subida como a descida. Podemos encontrar momentos difíceis e tristes, mas precisamos prosseguir em frente com a cabeça erguida.
É bem verdade que quando as surpresas menos boas da vida mexem com a nossa rotina, é como levar um murro no estômago. Não é nada fácil, mas também não é impossível de dar a volta.
O melhor é ter bom ânimo, tentar tirar proveito até das situações mais adversas. Podemos cair, mas levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima é tão preciso quanto necessário! E às vezes basta apenas um sorrisinho, um empurrãozinho para o “monstro” desaparecer.

Quantas vezes as dificuldades nos ajudam a ir para frente? Ou que nos fazem amadurecer e ver a vida com outros olhos?
Como poderíamos viver de uma força intensa e plenamente se não vivenciássemos a dor e os dissabores da vida? É assim que evoluímos e nos tornamos melhores pessoas.
A vida é maravilhosamente estranha com obstáculos a serem vencidos, mas que nos fortalecem muito e quando estamos fracos é quando nos tornamos mais fortes e quando nos sentimos fortes, na verdade, estamos frágeis, pois, perdemos a visão objetiva da vida.

São tantas provações que precisamos mesmo de muita coragem. De um lado temos a força poderosa das pessoas que lutam pelas suas vidas e que agradecem por tudo o que conseguem conquistar a cada dia. Do outro lado há tanto ódio no mundo que não dá para entender as imposições.
Problemas existem! Mas dia após dia. Momentos após momentos, devemos sempre preparados e acreditar que temos a força necessária para superá-los.
Os problemas fazem parte da nossa vida. Assim na vida de todos nós, existem rosas e existem espinhos. É muito importante sabermos enfrentar os problemas e solucioná-los para de seguida encontrarmos as rosas. Ou seja, termos encontrado o caminho da alegria da vitória.

Não podemos dar muita trela para a tristeza, pois, ela é extremamente espaçosa e egoísta, quer todo o nosso coração como a sua morada privada.
A alegria por incrível que pareça, é bem mais humilde, mas muito esquiva. Pois, uma nuvem mais grossa pode afastá-la, saibamos atrai-la mantendo-nos sempre arejados e esperançosos.
Volta e meia aparecem os problemas. Seja no seio da família, no trabalho, ou qualquer outro lugar que tira a nossa essência, fazendo com que não consigamos raciocinar ou relaxar plenamente. É por isso que me afasto um pouco para adquirir boas energias e só voltar quando estiver melhor. Detesto ser aquele chato que reclama de tudo e de todos. Eu também tenho espinhos e quando vejo que posso ferir alguém, o melhor a fazer é afastar-me, respirar e recomeçar!
A gente aprende e fortalece-se com as quedas que a vida nos dá. As aprendizagens vêm dessas pancadas. A coragem e a determinação é fundamental para seguir em frente, só não podemos desistir dos nossos objetivos.

Basta acreditar, lutar e ter fé para espantar o medo.
O medo que atrapalha sempre tudo e todos.
O medo que nos tira a razão. Tira-nos a autoestima e deixa o nosso ego louco.
Ter humildade de acreditar que os ciclos da vida são colheitas do nosso comportamento e que não somos vítimas da vida também ajuda a dominar o medo.
Enfrentar com sabedoria os percalços da vida, diminuem-lhe a altura e o peso. O equilíbrio é para mim um sentimento-chave para estas horas. Trazê-lo sempre à tona não é tarefa fácil, mas é imprescindível. Portanto, vamos praticar muito e com isto alcançar o melhor do que somos capazes.
Temos que saber passar pelas turbulências da vida e aprender com elas.
Afinal só nós é que sabemos o que plantamos!

Partilhem, comentem e sigam-me também nas minhas redes sociais:

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s