A infância passou a voar


Um dia acordamos e damos conta que o tempo passou a voar. Passou a voar como um papagaio que voa lá bem alto rasgando os céus num voo batido e silencioso, que vai-se escondendo por vezes numa nuvem, numa nuvem que vai a passar para depois voltar a aparecer com todo o seu poder de bater as asas para mostrar toda a sua glória a quem o observa.
Assim é a nossa infância. Passa a voar num bater de asas. Voa sob um tempo que tem de ser de glória. É um tempo que não volta.
Assim é a infância. Há que voar. Tem que se saber voar e aproveitar as brincadeiras e as amizades de criança. É brincar, rir e até chorar até cair. Aproveitar esse tempo enquanto há tempo para bater as asas sem preocupações nem compromissos.
Há que bater as asas para voar, voar bem alto! Voar e ser livre. Livre de preocupações e de compromissos chatos. Elevar aos céus num voo batido. Voar para brincar. Voar para ser feliz.
O tempo de infância deve ser vivido e aproveitado nas brincadeiras que se têm, nas amizades que se constroem. A infância é um tempo de despreocupações e um tempo que deve ser entendido e compreendido como uma etapa de vida, e um projeto de futuro. O futuro de uma criança começa no despreocupar da vida e com a intenção de compreender o mundo e fazer o seu melhor por ele.
Sem uma infância a voar feliz e despreocupada, perde-se a formação de um projeto de futuro.
Hoje acordei e vi que a minha infância passou a voar!

Partilhem, comentem e sigam-me também nas minhas redes sociais:

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s