Baixar as guardas e deixar o amor entrar


Todos queremos um dia voltar onde já fomos felizes. Voltar a um lugar onde fomos felizes nem que seja por alguns segundos. Esses alguns segundos podem vir a ser suficientes para retomar o caminho da felicidade e poder redescobrir para uma nova realidade, uma realidade mais feliz.
Por muitas e diversas razões. Por diversos e variados motivos. Por prazeres que se tornam numa imensa tristeza. Por falsas promessas onde as pessoas acabam por viverem iludidas. Nessas alturas da vida, o coração fecha-se e a alma retrai-se expansivamente sem querer mais pensar, sem querer mais viver uma alegria e um amor que pode voltar acabar em dor. O coração já não consegue atrever-se a correr este risco de voltar atravessar as turbulências das dores do amor. Pobre e triste coração que não aguenta mais sofrer por amor. No fundo, tenta fechar-se, isolar-se e fugir de um amor que pode chegar e arrepiar. E um amor que nos faz arrepiar, não nos devemos desviar. Um amor que nos faz arrepiar, devemos estar prontos para amar.

As dores do coração são difíceis por vezes de suportar. Dores intensas de feridas não visíveis, mas que se sentem e muito. Dores silenciosas, são dores muito penosas.
É difícil este coração aguentar ficar ausente, ficar num estado hibernoso. E é muito fácil hibernar perante as dores. Difícil mesmo, é continuar a hibernar por mais tempo quando as dores começam a suavizar. Difícil mesmo, é depois voltar à vida, voltar a bombar amor para dar e receber e sentir um doce embalo que só um lindo sentimento nos pode trazer.
Existe gente feiticeira capaz de abarcar com simples gestos e cuidados leais, destrancar todas as portas da alma e deixar fluir amor e felicidade.

Existe um momento, existe uma altura em que saímos do modo de hibernação e baixamos a guarda e recolhemos as garras, mesmo assim, não devemos baixar a guarda na totalidade. Devemos estar sempre atentos e sempre disponíveis para voltar a amar. E não faz mal nenhum voltar a amar.
Existe sempre um dia em que alguém vem com as palavras certas, com os gestos certos e mágicos, capazes de abrir as portas do amor, ou pelo menos a janela para voltar a amar.
Existem coisas pelo simples fato serem tão simples, acabam por serem tão boas e tão maravilhosas, que doem de tão bom e de verdadeiro que são. Atravessa-nos a pele e a carne e chega-nos aos ossos que nos transporta para outra dimensão, para lugares tão diferentes e mágicos, que se tornam tão nossos e com todas as nossas cores. Toques simples, momentos mágicos!

Uma realidade mais palpável, é um abraço!
Um caloroso abraço é uma fonte inesgotável de recursos e o mais fenomenal diálogo sem palavras, devido à sua complexidade natural ou beleza extrema, algo que não é possível explicar ou descrever com palavras. Só quem os recebe é que poderá saber a inefável grandeza do seu significado.
Um abraço caloroso. Um abraço apertado, cura qualquer dor, dá colo, carinho e momentos de felicidade.

Ama!
Amar, é o que alimenta o sorriso de quem te ama.
Amar, é dar um pouco de nós ao outro. É saber ouvir, é dar colo, é ser amigo, é estar sempre e incondicionalmente ali, mesmo que fisicamente distante por instantes.
Amar, é entrega. É partilha. É sorrir juntos. É chorar juntos e olhar para cima e agradecer por tudo.
Amar, é um dos melhores lugares para se estar.
Amar, tem assim tanto de bom, tão intenso e tão único.
Baixa as guardas e deixa o amor entrar!

Partilhem, comentem e sigam-me também nas minhas redes sociais:

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s