O amor escolhe corações


Não procures escolher o amor, não desperdices o teu precioso tempo a escolher o que não podes escolher. No amor é ele que nos encontra.
Ninguém escolhe a quem amar. Ninguém controla o amor. O amor é quem nos leva em direções que muitas das vezes não prevíamos seguir, é ele quem nos encontra, quem nos escolhe e nos dirige. O amor quando chega, ele toma conta de nós.
Todos nós um dia procuramos a nossa casinha para morar, e assim é o amor. O amor também escolhe a sua casinha (coração) para morar.
Somos apanhados de surpresa, quando é para acontecer, acontece. Não há cá matérias de desejos, nem flechas de cupidos. Se é para acontecer, acontece. O coração manda e a gente obedece.
O amor não escolhe pelas aparências e muito menos pelos bens materiais. O amor apenas escolhe pelo coração. O coração será sempre a porta de casa do amor.
Amar também precisa de se ter coragem para seguir caminho. É preciso cuidar, respeitar, dedicar tempo ao outro e mudar, ou melhor, ceder em alguns aspetos. É preciso limar arestas de parte a parte, logo terá de haver disposição de ambos os lados para cedências, sem isto a porta fecha-se, e quando se fecha, será mais difícil de voltar abrir.
Temos que nos respeitar e ter uma amizade. O amor também é amizade. O amor nasce e cresce numa amizade, não existe outra forma. Sem amizade não existe amor!
Amar não precisa da perfeição, ou do ser sábio e inteligente. O amor não vai escolher o ser mais bonito, ou o que lhe agrada aos olhos. Ele vai escolher quem faz o seu coração palpitar. Quem faz o seu coração acreditar!

Tristes são aquelas pessoas que precisam de ser bonitas, jeitosas, ricas, ser tipo ‘top model’ para terem o amor de alguém, para verem alguma coisa de especial nelas.
Triste são as pessoas azaradas que eventualmente precisam não só apenas de serem bonitas e ricas, como se submeterem a retardadices para não continuarem com uma vida miserável. Na verdade, isso não é amor. Isto é ter um prazo de validade de um “amor-físico-social”!
E agora perguntam vocês: – O que é um “amor-físico-social”?
Respondo eu: – Um “amor-físico-social”, não é mais que alguém que procura por alguém pelo seu físico e pela sua classe social. É do tipo fazer uma lista de desejos ou a lista das compras do supermercado. É um amor de desejos e tentações controladas, mas coberto de armadilhas e com um curto prazo de validade.

Nesta vida existe mais amor para além de quem procura o seu “amor-físico-social”. Felizmente são mais os que procuram pelo seu Eros e pela sua Afrodite. É claro que vão sempre existir quem ande atrás das pessoas que amamos. Por vezes, pessoas bem mais bonitas e jeitosas que nós. Mas se as amarmos e dermos-lhes todo o amor, a atenção e o carinho que merecem, para além de tudo mais que uma relação precisa, não é preciso existirem ciúmes, porque certamente que elas não sentirão falta de mais nada, porque o que importa é o sentimento que nos une e que nos liga. E é essa ligação que mais importa!
Sejam felizes!

Partilhem, comentem e sigam-me também nas minhas redes sociais:

3 thoughts on “O amor escolhe corações

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s