Amor na praia


A praia é um lugar iluminado pelo sorriso do sol e beijada deslumbrantemente pelo mar.
Não há dúvida que a praia é um local de uma beleza incrível, onde desaparecem todos os nossos problemas e encontramos boas energias A praia é sem dúvida a minha casa e o meu lar, é sem dúvida o meu ambiente inspirador.
A praia é um lugar de eleição para descansar, relaxar e namorar. Existe algo de desinibidor e tranquilizante no cheiro do ar a sal do mar, pela calma que nos transmite o azul do oceano, pelo som das ondas quando vêm beijar a areia num som rítmico e tranquilizante, e aquela sensação que se tem da areia nos pés que estimula todo o nosso corpo e ao fim da tarde ficar a ver o pôr do Sol, e como é mágico o pôr do Sol! Ver a tarde a cair num céu alaranjado e a prever a chegada da lua e das suas estrelas para a fazer brilhar ainda mais. Ao assistir este momento magnífico que é o pôr do Sol, podemos absorver boas energias para iluminar a nossa alma e encontrarmos a nossa paz interior.
A praia é o meu lugar de eleição!
A praia é o lugar de eleição para acontecerem os melhores momentos de uma vida.

Eu amo praia!
Eu adoro praia!
A praia é um local onde podemos viver das melhores histórias de amor e romance. A praia tem o ‘Tri Fell’ (calor, corpos bronzeados e corpos despidos). O ‘Tri Fell’, inventei-o agora. Não é um nome muito sugestivo, nem apelativo, mas é único e nada aborrecido. O ‘Tri Feel’, provoca uma ‘good vibe’ a quem o pronúncia e tem naturalmente um efeito super, mega, hiper sedutor.
O que é o ‘Tri Feel’, perguntam vocês e muito bem. O ‘Tri Fell’ nasce assim: ‘Tri’ vem de três (calor, bronze e corpos despidos), o ‘Feel’, vem do inglês: sentir. Podemos resumir o significado do ‘Tri Feel’: O calor de forma esguia, acaricia os corpos deixando-os com uma pele sedutoramente dourada. Corpos bronzeados e esbeltos, apelam de forma sedutora e natural aos encantos e feitiços das hormonas menos contidas. Este é o significa do ‘Tri Feel’. Neste verão quero ‘Tri Feel’!

Estamos no verão e hoje o dia está quente. Está mesmo a convidar uma ida até à praia.
Vesti um calção e uma t-shirt, calcei uns chinelos, agarrei numa toalha de praia e estava praticamente pronto para ir, só faltavas mesmo tu. E era tudo o que eu precisava. Afinal eras só tu tudo o que eu precisava!
Tu vestiste aquele biquíni novo que compraste há poucos dias naquela loja de roupa que fica em frente à loja da dona Mercedes. Como é belo o teu biquíni! Fica-te a matar, até parece que foi feito de propósito só para ti. Gosto tanto dele que só me apetece despir-to. Não, não estejas já a pensar que eu não gostei do teu biquíni, porque eu gosto mesmo dele de verdade, mas ele dá-me cá uns desejos, umas vontades e uns arrepios pela espinha que eu nem te conto. É melhor nem te contar. Não te conto agora, conto-te mais à frente.
Por cima do teu novo biquíni, vestiste o teu vestido branco transparente que eu tanto adoro ver no teu corpo. Mas ainda não tinhas tudo pronto. Foste buscar o chapéu de sol e o corta-vento à arrecadação. Depois foste buscar uma lancheira onde lá dentro colocas-te água fresca, algumas frutas e umas bolachinhas. No teu saco de praia colocas-te a tua toalha de praia, protetor solar e um livro, sim um livro. Ambos gostamos de ler, mas hoje, hoje meu amor, a nossa leitura vai ser certamente outra, mas veremos mais à frente o que pode vir a passar.
Finalmente estávamos prontos, arrumamos tudo dentro do carro e lá fomos nós.
Escolhi a minha praia, aquela praia selvagem que é menos frequentada que as outras praias, mas muito melhor para se estar e maior clima de cumplicidade.
Chegámos, procurei uma zona mais afastada, montamos o “acampamento”, sim eu sei que estou a exagerar.
Apenas abri o chapéu de sol, coloquei o corta-vento. Não estava vento nenhum, mas assim estávamos mais à vontade. Despi a t-shirt e tu o teu vestido branco de uma forma tão doce e sedutora que só tu sabes fazer. Protegemos os nossos corpos com o protetor solar, sim é muito importante proteger-nos do sol. Pegas-te no livro e eu disse: hoje a leitura e a história somos nós que a vamos fazer. Eu vou ser o teu livro e tu o meu! Sim, hoje somos nós os protagonistas principais da história.
Hoje vou-te ler toda! Vou-te ler de uma ponta à outra. De cima para baixo e de baixo para cima. Vou-te ler de todas as formas possíveis e imaginárias.
Ficas-te a olhar para mim com uma expressão facial, tipo, este gajo deve estar doido, ou então será do sol a bater na mioleirinha.
Começamos a ler-nos através do olhar.
Sim, através do olhar!
Haverá lá melhor começo de leitura?
O beijo, o nosso beijo bem escaldante e molhadinho, foi um bom início para a nossa leitura. As minhas mãos percorrem todo o teu livro (corpo) e as tuas o meu. Os nossos beijos de leitura!
Quase que me esquecia de dizer que a nossa leitura de hoje era em braille. Nós somos mais à frente, lemos com as mãos e a boca.
Começamos por nos beijar, mordisquei a tua orelha esquerda, depois a da direita, desci pelo teu pescoço, as nossas mãos tinham vida própria, não paravam quietas.
Ups, ficaste sem a parte de cima do teu biquíni, mas claro que primeiro certifiquei-me que não havia ninguém por perto.
Beijei o teu pescoço, desci até aos teus seios, fui beijando a subida do teu seio esquerdo e quando cheguei ao cume dele, ao topo mordisquei-o, desci-o a beijá-lo, subi ao teu seio direito beijando e mordiscando-o no final.
Levantei a cabeça sob o corta-vento e Ups, ficaste sem a parte de baixo do teu biquíni.
Desci a beijar a tua barriga e só parei na fonte do desejo, na gruta do prazer. Não, não parei de te beijar, não parei de trabalhar com a minha língua na fonte do prazer.
Tu! Tu contorcias-te cheia de desejo, cheia de tesão, já ardias por dentro e num impulso ficaste por cima de mim, querias comandar e como comandas tão bem.
Navegamos nas nossas ondulações, escalamos pelas tuas montanhas, descemos e subimos e no final fomos até à tua gruta.
No fim, estendemo-nos na areia a descansar, depois de uma merecida ida ao banho.
E digo-te com todas as letras que existem. Esta foi a melhor leitura que eu alguma vez tinha vivido.
Sim, eu amo a praia!
Gosto de amar-te na praia!
Gosto de amar-te em qualquer lugar. Porque felizmente não existe lugar específico para te poder amar.
Amo-te em qualquer lugar, em qualquer ocasião e de qualquer forma.
Vamos apenas amar!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s