25 de Abril


Zeca Afonso – Grândola, Vila Morena

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina, um amigo
Em cada rosto, igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto, igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola, a tua vontade

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade

Poema: 25 de Abril
“Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo”

  • Sophia de Mello Breyner Andresen, in ‘O Nome das Coisas’

Faz hoje 46 anos desde que um grupo de militares destruíram o fascismo na nossa pátria, que este dia sirva como exemplo para os outros, que nunca desistam e juntem-se contra a opressão fascista!
Viva o 25 Abril e um obrigado a todos aqueles que tiveram a coragem de dar as suas vidas para que nós pudéssemos viver em Liberdade!
VIVA PORTUGAL! VIVA A LIBERDADE! VIVA A DEMOCRACIA

Celeste Caeiro, a mulher que com cravos deu nome à Revolução

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s