Empresta- me a tua alma


Empresta- me a tua alma
Tenho a minha machucada
Sinto tanta dor …
Quem sabe a tua está melhor

Alguém nela cravou um punhal
Submerso de veneno
De morte lenta em vida
Castiga – me dia e noite
Sem cessar

O sofrimento me defere
Lenta morte precoce

Texto da autoria: Guiomar Marques

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s