— Literatura Gracia Cantanhede


Chove, chove, chove. Da minha janela com o vidro embaçado, vejo a grama, lá fora. Um tapete verde, mesa de bilhar. Tirando o sossego que pudesse me deixar escrevendo em paz, uma gatinha roça meus pés. Não penso em política. Resolvi abolir esse assunto indigesto. Preciso ouvir música, mais música e menos gente. Se houve […]

— Literatura Gracia Cantanhede

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s