Ninguém escolhe de quem gosta


Não escolhemos de quem gostamos. Gostamos e pronto!
Os sentimentos não se fabricam. Não há como manipular ou fazer malabarismos com os sentimentos. Quando acontecem, ficam, existem e resistem. Nada mais importa que a sua própria existência. Eles são o carimbo da nossa própria existência!
Quando nos apaixonamos, foi um carimbo do sentimento do Amor que carimbou e infectou o nosso corpo. É um toque que faz crescer os sentimentos dentro de nós com um prazer intenso. É um lugar e o meu canto que me acolhe na minha existência humana. É o meu prato saudável que me alimenta dum reflexo do amor.
Quando vemos aquela pessoa que reivindicou o nosso corpo, cria-se uma enorme explosão de felicidade dentro de nós. Os olhos brilham de desejo e vibram de tesão. Começamos a sentir o coração a bater mais rápido, sentimos arrepios pelo o corpo todo, as pernas a começarem a tremer, corpo fica mole quando ela está na nossa frente… hummm, vontades, desejos… irrompem por dentro de nós. Somos completamente inflamados pelo desejo do prazer e da tesão. Que nunca te falte amor, prazer, desejo e tesão!

Verdadeiros sentimentos são os que nascem dentro de nós, sem sabermos explicar bem como ou o porquê.
O amor quando chega não pede licença, nem permissão. Ele chega e apodera-se totalmente de nós como sendo seu. Sentimos um turbilhão de sensações dentro de nós que não conseguimos dominar ou mesmo expressar em palavras. Uma vontade enorme apodera-se de nós como forma de protesto, sentimos a necessidade de estar perto dela, com vontade de abraça-la e beijar o seu corpo fazendo amor até desfalecer.
É claro que exagerando ou não, acreditando ou não, podemo-nos libertar para amar e para o sexo, mesmo podendo ficar paralisados pelo silêncio das palavras, mas possuídos pelo desejo do prazer da tesão.
Sinto-me tão confortável quando estou ao teu lado, mesmo que esteja paralisado nas palavras, sinto-me tomado pelo desejo do prazer da tesão.

Amor pode ser tesão,
Tesão pode não ser amor.
Mas não há quem diga que não,
A este acto sem pudor.

Ninguém escolhe de quem gosta
Ninguém escolhe de quem gosta

2 thoughts on “Ninguém escolhe de quem gosta

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s