Dia Mundial do Orgasmo


O Dia Mundial do Orgasmo é celebrado em 31 de julho.
O orgasmo é o “ponto alto” do prazer sexual, seja durante o sexo ou a masturbação.
No entanto, não são todos (infelizmente) que conseguem atingir este ápice durante a relação sexual e é justamente este o tema que se debate durante o Dia do Orgasmo.

Origem do Dia Mundial do Orgasmo
O Dia do Orgasmo começou a ser celebrado em 1999, por iniciativa de algumas sex shops britânicas, com o objetivo de aumentar as suas vendas e incitar o debate sobre as dificuldades que muitas pessoas sentem em atingir o ápice do prazer sexual.
Muitos são os fatores que podem influenciar o orgasmo, desde a alimentação até o psicológico, principalmente entre as mulheres.
Conhecer o próprio corpo (as áreas mais heterogêneas) e estar relaxado durante o ato sexual são algumas dicas básicas que aumentarão as chances de chegar ao orgasmo.

Estudo revela dados sobre a satisfação sexual das mulheres
Um estudo da psicóloga clínica e investigadora do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), revela que as portuguesas excitam-se sem dificuldade.
O documento intitulado “Estudo Português sobre a Resposta Sexual Feminina” acrescenta que 22.7% das mulheres atinge sempre o orgasmo, 42.8% diz ter orgasmos quase sempre e 17.4% diz ter algumas vezes. Apenas 3.6% das portuguesas inquiridas neste estudo afirmam nunca ter orgasmos.
Mas nesta análise há que ter em conta que o tipo de relação sexual praticado também influencia o alcance do orgasmo. Segundo o estudo, 16.5% das mulheres atingem o orgasmo apenas no coito vaginal, 14% têm orgasmo na masturbação ou no sexo oral mas nunca no coito vaginal, 11.8% das mulheres têm orgasmo apenas na masturbação e 5.5% apenas no sexo oral.
Um dado adicional sobre o orgasmo nas mulheres que têm companheiros estáveis dá conta de que mais de metade destas mulheres gostaria de receber do parceiro mais e/ou melhor estimulação sexual.

São os alimentos afrodisíacos, que associados a uma variedade de situações podem estimular o desejo sexual?
As avós já diziam que homem se conquista pela barriga. Não vamos generalizar, mas a verdade é que alguns pratos, além de cheirosos, podem abrir o apetite sexual. As comidas afrodisíacas dão uma extra dose de energia e aquele empurrãozinho na libido, elevando a potência sexual do casal.
O termo “afrodisíaco” remete à Afrodite, deusa grega do amor, da virilidade e da beleza, dona de um forte poder de sedução. Desde a Antiguidade algumas especiarias são utilizadas como forma de estimular o apetite sexual. Conhecida como o perfume de Afrodite, a canela deixa o clima sensual e convidativo, graças ao seu sabor e aroma.

Frutas afrodisíacas
De acordo com o chefe, alguns alimentos são afrodisíacos devido ao seu formato. “Os astecas, por exemplo, diziam que o abacate estimula o sexo porque cresce em dupla, lembrando os testículos”, conta. Frutas como o pêssego e a pera, semelhantes ao útero feminino, e a banana, que lembra o pênis, fazem parte desse grupo de alimentos com formatos sugestivos. Morango, figo e cereja, embora não tenham formas sexuais, estão comprovadamente associados ao aumento da libido.

Pimenta e chocolate são aliados do sexo. Reza a lenda que o imperador asteca Montezuma chegava a tomar até 50 garrafas de chocolate por dia – e sempre antes de entrar no seu harém. Que tal preparar um muffin de chocolate com pimenta para repor as energias da noite e se preparar para a próxima?

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s